PORTUGAL EM CASA - Manifesto



Este movimento é uma entidade própria.


O principal objetivo deste site é ajudar: a nós próprios, ao vizinho do lado, e a toda a gente que está nisto connosco. Esta necessidade está acima de tudo e de qualquer outra coisa, é algo humano, urgente e extremamente necessário; uma vontade forte e um impulso que resultaram do cenário atual - e extraordinário - em que vivemos. Devemos procurar impactar, sensibilizar e ajudar o outro. É tão simples, mas tão importante, quanto isto.


A história escreve-se ao mesmo tempo em que escrevemos este manifesto. Todos, sem exceção, devemos cuidar de nós e dos outros - agora mais do que nunca - e, neste momento, ficar em casa é uma das formas mais eficientes que temos para o conseguir.


Se este site nos ajudar neste pedido e nesta sensibilização, que parece tão simples, mas que ao mesmo tempo é tão difícil, então já valeu a pena. Fiquemos em casa: por nós, pelos outros, por Portugal.


Como é que aconteceu?


Numa manhã de sábado, após alguns dias de quarentena obrigatória pelo bem comum, surgiu a vontade de tentar resolver problemas que os profissionais de saúde pudessem estar a enfrentar. Com um contexto familiar bem presente nesta área, Diogo Romão, CEO e um dos fundadores da Monday, começou por fazer perguntas: quais os problemas que existem, neste momento? Como podemos ajudar os médicos a enfrentar os seus maiores desafios?


Até que, depois de perceber que já haveriam soluções em marcha para estes problemas, o foco das perguntas mudou: de que forma podemos ajudar as pessoas? O que devem, elas mesmas, fazer para se entreajudar? A resposta pareceu óbvia: FICAR EM CASA. A partir daqui, tudo começou a fluir de forma imediata - sensibilizar, impactar e fazer com que, de facto, houvesse a noção generalizada de que se tratava de uma ação urgente, e que nos cabia a nós todos cumpri-la.


A solução deveria ser rápida, ágil e fácil de desenvolver. Foi aqui que todo o conhecimento e experiência advinda do campo profissional, enquanto Monday, foi posto em prática, e o desafio foi lançado à equipa: desenvolver, em pouco tempo, uma plataforma que fosse simples e leve, com poucas barreiras e que conseguisse motivar e sensibilizar cada português para esta causa. A resposta foi este site, este movimento, este contador de pessoas que é alimentado por cada um de vocês.


Tão simples como um formulário, discriminando a região, o número de pessoas por casa, e o número de dias a que já estariam em quarentena - sem ser precisa informação a mais, ou informação que poderiam não estar dispostos a dar. Aqui, o objetivo é passar a mensagem, é avisar o próximo, e não ser algo oficial (até porque os erros acontecem - afinal, somos humanos). Queremos que impacte, que inspire o próximo e que os números continuem a crescer, sempre com a vossa ajuda.


Obrigado a todos vocês que já participaram, que já partilharam e que continuam a fazê-lo. Juntos, podemos salvar vidas, podemos prevenir, podemos ajudar quem precisa. Podemos inspirar outros a fazer o mesmo, podemos criar ação e até mais movimentos destes. O que importa, no final, é a solução deste problema: acrescentar valor a toda esta experiência que nos está a ser nova a todos. E salvar vidas.


Sempre, salvar vidas.



Contacto: [email protected]



Voltar